Darina con alas

Dedicatoria

24 mayo, 2010
...y entonces te veo partir

Tu nombre se quiebra,
tu recuerdo titila y se desvanece
como la luna sobre el agua.

D.

P. D. ¿Cuantas palabras puedes inspirar en mí? ¿Quién llevará la cuenta?

2 comentarios:

j maria castanho dijo...

Há sempre poemas possíveis
Entre nossas mãos
Um sorriso jovial, um beijo
Roubado sou quando me lembras
Distante.


Podia minha voz sussurrar-te
A distância transponível
A minha cabeça entre teu colo?


Mas há sempre um MAS
Que a vida tece
Com as linhas que nos pede emprestadas
E tu não me escutas, nem eu repouso...


Por isso, nas horas vagas
Em que me alinhavo e descoso
Continuamente visando o mar e as vagas
Em que vou e venho
Um rumo me impele, e ouso...


E sonho...
... E tenho.

Darina Silverstone dijo...

J Maria:

Gracias por compartir.

D.